Translate

sábado, 28 de março de 2015

O Desafio de Amar - 12º Dia

O Amor deixa o outro vencer: Não olhe cada um somente para o que é seu, mas cada qual também para o que é dos outros. - Filipenses 2:4

Se lhe pedissem para citar três áreas onde você e seu cônjuge discordam, você seria capaz de fazer isso sem pensar muito. Você pode até ser capaz de fazer uma lista das dez primeiras se lhe dessem mais alguns minutos. E infelizmente, ao menos que um de vocês ceda, essas mesmas questões estarão sempre entre você e seu cônjuge.

Infelizmente, a teimosia chega como uma característica padrão do modelo de ambos, marido e esposa. Defender nossos direitos e opiniões faz parte da nossa natureza e construção.
Porém, pode ser algo destrutivo em um casamento, e isso rouba tempo e a produtividade. Pode também ser a causa de grandes frustrações para ambos.

Contudo, não é sempre ruim ser teimoso. Algumas coisas são dignas de defesa e proteção. Nossas prioridades, moral e obediência a Deus devem ser guardadas com grande esforço. Mas, na maioria das vezes debatemos por coisas insignificantes, como a cor da parede ou a escolha do restaurante.
Outras vezes, claro, o assunto é mais sério. Um deseja ter mais filhos; o outro não. Um deseja passar as férias com toda família, o outro não. Um deseja que as crianças estudem em uma
escola particular; o outro prefere que elas passem para uma escola federal. 

Apesar dessas questões não surgirem todos os dias, elas volta e meia aparecem e não vão embora. Parece que nunca chegaremos a uma solução ou a um acordo. É como dirigir com o freio de mão puxado.

Só existe uma maneira de escapar de becos sem saída como esses e essa solução é encontrada em uma palavra contrária a teimosia - Essa palavra é "disposição". É uma atitude, um espírito de cooperação que deve permear as nossas conversas.
A Bíblia nos deixa, em resumo, a seguinte frase: "Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus" (Filipenses 2:5) - o sentimento de disposição, flexibilidade, submissão e humildade. Significa renunciar pelo bem dos outros, o que temos direito de exigir para nós mesmos. No momento em que um dos dois decidir dizer "Eu abro mão da minha opinião para fazer à sua maneira hoje", a discussão vai terminar. E apesar desta atitude nos custar o orgulho e o desconforto, faremos um investimento de amor eterno em nosso casamento. "Sim, mas depois eu vou parecer um bobo. Eu vou perder na discussão. Eu vou perder o controle da situação". Nós parecíamos bobos quando éramos teimosos e nos recusávamos a ouvir. Já perdemos na discussão quando fizemos dela algo mais importante que nosso casamento e a auto-estima do nosso cônjuge. Já perdemos o controle emocional quando dissemos coisas que ofenderam e feriram nosso cônjuge.

A coisa mais sábia e amorosa a se fazer é começar a encarar os desentendimentos com a disposição de nem sempre insistir em fazer as coisas à nossa maneira. Isso não quer dizer que o
nosso cônjuge está necessariamente certo ou sendo sábio no que diz respeito a um problema, mas significa que estaremos levando sua preferência em consideração, como forma de valorizá-lo.

Duas pessoas que sempre compartilham as mesmas opiniões e perspectivas não têm o equilíbrio e sabor que aprimoram o relacionamento. Assim, as diferenças existentes entre duas pessoas são para aprendizado.
Você está disposto a se curvar para demonstrar amor ao seu cônjuge? Ou você se recusa a ceder por causa do orgulho? 

Desafio 12

Demonstre amor através da disposição, escolhendo ceder em uma área de desacordo entre você e seu cônjuge. Diga a ele que você está colocando a preferência dele em primeiro lugar.

- Anote aqui quando o desafio de hoje estiver completo.

Do que você decidiu abrir mão hoje? O que isso lhe custou? Como isso irá lhe ajudar no futuro?

"Se for possível, quanto depender de vós tende paz com todos os homens." (Romanos 12: 18)