Translate

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Ação e Reação


"Nossos bons resultados dependem muito mais da escolha que fazemos que da condição que vivemos."


Hoje falo sobre algo que atinge todas as áreas de nossa vida, é aquilo que fica entre o pensar e o realizar: nossas atitudes! Já reparou o tanto de pessoas dizendo que estão sendo injustiçadas? É, parece que tem muita gente querendo ser vitima; não param, nem pensam que seja provável estarem vivenciando aquilo que definem como “injustiça” por suas próprias atitudes.

É muito comum ouvir dizer “Ah estão falando mal de mim, que injustiça” será que é mesmo? “Ah, minha família se desfez. Eu era tão dedicado” Tem certeza? As coisas que acontecem em nossa vida são simples respostas daquilo que escolhemos. Por isso olhe pra você, para sua vida e veja bem: o que você é agora é resultado da escolha que você fez há trinta minutos, dias ou anos atrás, tanto faz. Eu estava conversando outro dia com algumas colegas já rodeando esse assunto, comentei que as pessoas estão tomando atitudes erradas, falando em momentos errados e nem se quer percebem; depois que fazem ou dizem é que param e pensão, ou seja, totalmente o inverso da teoria!

Se você está dentro desse grupo  é melhor repensar bem suas atitudes:
Para quem você tem dedicado mais seu tempo livre, pra sua família ou para os amigos (as)? Veja que sua escolha, sua atitude pode trazer benefícios ou más noticias.
Que atitude você aderiu no seu ambiente de trabalho? Nem sempre as criticas que recebemos são injustas!
Pare de se ver como vitima e assuma o resultado das suas escolhas, se você não quer uma família separada ou torna-se uma pessoa mal falada, seja no trabalho ou em qualquer outro lugar, se você tem errado muito a única maneira de mudar seus resultados é começar a pensar antes de agir. Definir as consequências da sua ação ou reação diante das situações vai te fazer evitar surpresas desagradáveis.
É preciso aprender a pensar rápido e a adaptar-se sem que sua essência deixe de existir. Nossos bons resultados dependem muito mais da escolha que fazemos que da condição que vivemos.


Te ajudou? Curte o Desabafo Virtual e ajude a divulgar!

Me encontre no Twitter

Beijinhos